terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Como reconhecer o autor de um quadro só olhando a pintura

1) Se o plano de fundo do quadro for escuro e todo mundo está com cara de tortura, é do Ticiano





2) Se todo mundo tem bunda grande é do Rubens





3) Se todos os homens têm olhos de vaca e parecem donas-de-casa, é do Caravaggio




4) Se tem um monte de gente no quadro, mas elas parecem normais, é do Pieter Bruegel




5) Se tiver um monte de gente no quadro, mas o quadro está cheio de merda louca, é do Bosch


6) Se todo mundo parece um mendigo iluminado por um poste, é Rembrandt


7) Se no quadro tem cupidos ou ovelhas, ou se você considerar que cupidos ou ovelhas poderiam estar no quadro, é Boucher


8) Se todos forem bonitos, estiverem semi-nus e empilhados ou apertados, é Michelangelo


9) Se Tem Bailarina, É Degas


10) Se tudo é pontudo, tiver contraste e os homens tiverem barba em um rosto magro, é El Greco


11) Se todo mundo parece o Vladimir Putin, o presidente da Rússia, é Van Eyck




quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Auxílio Reclusão: se você ainda não adotou seu bandido, sustente um


Doze mil relatos de OVNIs disponíveis na internet




O governo dos Estados Unidos resolveu abrir o Livro Azul ao público. O Projeto Blue Book conta com relatos e fotos de possíveis casos de OVNIs estudados por ufólogos e agentes da Força Aérea norte-americana.

São mais de 12 mil indicações de possíveis objetos extraterrestres avistados no território do país entre 1947 e 1969, tempo em que o projeto esteve em atividade. Destes, segundo o jornal inglês, 701 casos continuam sem uma explicação. Entre os solucionados, há aviões e casos de delírios.

Imagem de documento Projeto Blue Book - Divulgação
O Projeto Blue Book tinha o objetivo de analisar as informações sobre OVNIs e identificar se estes seriam uma ameaça à segurança nacional dos Estados Unidos. As informações do livro eram mantidas em sigilo.

Quer conhecer mais sobre o projeto, clique aqui (Project Blue Book Collection)

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Intestino Preso - Dr Fabio Atui

São Paulo X Union Española - Libertadores 1994

Se a seleção brasileira jogasse com toda essa raça na Copa não teríamos perdido a competição.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Brasil meu Brasil


Brasil meu Brasil from Dr. Designs - Só um detalhe... isso é da eleição do Lula, e continuamos na mesma.

Um Velho Apaixonado


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Tempo de Saudade



Tempo de Saudade

Saudade terna lembrança,

magoa de um olhar sobre o passado!

Saudade sonho acordado,

ilusão ou esperança

- quase felicidade!

Ou, verso triste no coração guardado:

- Saudade, um adeus ressuscitado!

Luis Gastão Costa Carvalho Serro-Azul

Maio, 2014

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Momento Manguaça Cultural



Antigamente, no Brasil, para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam ao fogo.
Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse.
Porém um dia, cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou.

O que fazer agora?

A saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor.

No dia seguinte, encontraram o melado azedo fermentado.
Não pensaram duas vezes e misturaram o tal melado azedo com o novo e levaram os dois ao fogo.


Resultado: o 'azedo' do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente.

Era a cachaça já formada que pingava.

Daí o nome 'PINGA'.

Quando a pinga batia nas suas costas marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito, por isso deram o nome de 'ÁGUA-ARDENTE'

Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que, com a tal goteira, ficavam alegres e com vontade de dançar.

E sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo.

(História contada no Museu do Homem do Nordeste).

Não basta beber, tem que conhecer!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

O Aniversário da Naná






Naná, uma velhinha simpática de muita idade, pede para o seu filho de 72 anos:

- Filhinho, eu queria fazer uma reunião aqui em casa com as minhas amigas. Será que você pode me ajudar a organizar?

- Claro, mamãe. Fique tranquila que eu arrumo tudinho.

- Arrumar o quê?

- A festa, mamãe.

- Ah, sim, Já tinha me esquecido...

A tarde, antes de ir embora para sua casa, o filho chama a mãe e lhe mostra um papel preso a geladeira, escrito em letras grandes, contendo a lista do que ela tinha que fazer.


1- SERVIR CHÁ!

2- SERVIR SANDUICHES!

3- SERVIR MAIS CHÁ!

4- SERVIR DOCINHOS!

- Que bom, filho. Obrigada. Agora não terei problemas. Está tudo muito bem explicadinho... Você é maravilhoso!!!

Mais tarde as amigas chegam... e Naná, como uma boa anfitriã, acomoda as amigas na sala de estar e vai até a cozinha. Vendo a lista, lê:

1- SERVIR CHÁ

Ela serve o chá para as amigas numa linda bandeja... depois começam a conversar sobre os sucessos atuais (lembrando de 1920...)

Passa-se mais um tempo e Naná, já meio nervosa, vai novamente a cozinha e ler:

1- SERVIR CHÁ

Serve o chá novamente em outra linda bandeja e repete isso por mais quatro vezes!!!

Algum tempo depois as amigas vão embora. Enquanto saem do prédio uma delas comenta:

- Nossa! Que absurdo. Que má anfitriã é a Naná. Nem um chá nos serviu...

E a outra responde:

- Naná? Que Naná? De quem você está falando?

A noite, o filho vai até a casa da mãe e encontra intactos, ainda nas bandejas, todos os sanduíches, docinhos. Curioso pergunta:

- Mãe, o que houve? Não gostaram dos sanduíches e dos docinhos?

- Que sanduíches? Que docinhos?

- Da festa, mãe. A senhora não me pediu para ajudá-la a organizar a festa para suas amigas? E então...?

- Que nada! Você acredita que elas nem apareceram e nem avisaram que não vinham???



MELHOR NOS REUNIRMOS AGORA ENQUANTO AINDA NOS RECONHECEMOS...

Entenderam por que eu gosto de festas?

domingo, 4 de janeiro de 2015

Para que servem os cunhados...


Em São Paulo, um cara passou mal no meio da rua, caiu e foi levado para o setor de emergência de um hospital particular, pertencente à Universidade Católica, administrado totalmente por freiras.
Lá, verificou-se que teria que ser urgentemente operado do coração, o que foi feito com total êxito.
Quando acordou, a seu lado estava a freira responsável pela tesouraria do hospital e que lhe disse prontamente:
- Caro senhor, sua operação foi bem sucedida e o senhor está salvo. Entretanto, há um assunto que precisa de sua urgente atenção: Como o senhor pretende pagar a conta do hospital ?
E a cobrança começou...
O senhor tem seguro-saúde?
- Não, Irmã.
- Tem cartão de crédito?
- Não, Irmã.
- Pode pagar em dinheiro?
- Não tenho dinheiro, Irmã.
E a freira começou a suar frio, antevendo a tragédia de perder o recebimento da conta hospitalar ! continuou com o questionamento; -
Em cheque então, o senhor pode pagar ?
- Também não, Irmã.
A essa altura, a freira já estava a beira de um ataque.
E continuou...
- Bem, o senhor tem algum parente que possa pagar a conta?
- Ah... Irmã, eu tenho somente uma irmã solteirona, que é freira, mas não tem um tostão.
A Freira, corrigindo-o:
- Desculpe que lhe corrija, mas as freiras não são
solteironas, como o senhor disse.
Elas são casadas com Deus !!!
- Magnífico! Então, por favor, mande a conta pro meu cunhado! 

Assim nasceu a expressão: "Deus lhe pague".


 

sábado, 3 de janeiro de 2015

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015