terça-feira, 30 de setembro de 2014

Portas conectadas

A rede ferroviária da França, SNCF (Société Nationale des Chemins de fer Français), opera uma das melhores redes de trem do mundo e quis provar que chega a muitos lugares. Para isso, em parceria com TBWA Paris, criou uma ação que tenta mostra que qualquer uma das principais cidades europeias está ao alcance do “abrir uma porta”. Em algumas ruas da cidade de Paris foram colocadas misteriosas portas ligadas a praças de diversas capitais da Europa. Abrindo cada uma dessas portas, fica-se de frente de uma tela onde se pode ver, em tempo real, o que está acontecendo naquela cidade específica. Pode-se jogar com um mímico em Milão, ter seus retratos desenhados em Bruxelas, dançar com um grupo de hip-hop em Barcelona, compartilhar um romântico passeio de barco no Lago de Genebra, ou mesmo participar de um grupo de jovens alemães em um passeio de bicicleta em Stuttgart. Estas experiências interativas e divertidas procuravam mostrar a todos que, no final do dia , a Europa é apenas ali, atrás da porta!

Aves. Lindo projeto

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Rotatória para pedestre ?

 Na China tem !
 
 (Foto: harikrish.h:
http://www.flickr.com/photos/harikrish82/6329351610/)
Quando muitas vias convergem para - ou partem de - um único ponto da cidade, o trânsito costuma ficar caótico. E a melhor solução que a engenharia apresentou para o problema até hoje foi a rotatória, um recurso que permite os cruzamentos, mas não elimina a bagunça. Pior, dificulta a vida do pedestre, o último a ser notado por motoristas mais preocupados em sair ilesos da roleta.
Mas não no bairro de Pudong, em Xangai, na China. Ali, os pedestres ganharam uma rotatória só para eles: a passarela circular Lujiazui, construída do lado leste do rio Huangpu, na zona econômica e financeira da cidade, cercada por arranha-céus onde não havia nada além de terra há 15 anos.
Suspensa quase 20 metros acima da rua, a ponte permite que os pedestres passem de um lado a outro da rotatória em segurança, desde que estejam dispostos a percorrer o mesmo trajeto circular dos automóveis. De brinde, eles ainda têm a chance de assistir de camarote às confusões em que os motoristas se metem logo abaixo.
A passarela dá acesso ao edifício Oriental Pearl Tower, conectando os prédios de escritórios do centro financeiro das redondezas a áreas de lazer e compras, como shoppings e cafés.
Com 5,5 metros de largura, a ponte permite que 15 pessoas caminhem lado a lado, facilita o acesso aos transportes públicos e ainda é toda iluminada à noite, o que dá um bonito efeito à região. Além disso, vãos longos entre colunas também proporcionam agradáveis experiências em relação ao nível da rua, de onde se pode ver a cidade um pouco mais do alto, tornando a rotatória ideal também para passeios turísticos. Xangai style.
 (Foto: Viktor Lakics:
http://500px.com/photo/8834719)
 
 (Foto: Giovanny Parra:
http://500px.com/photo/9414001)
 
 (Foto: matteroffact:
http://www.flickr.com/photos/8281403@N07/4748465184/
)
 
 (Foto: ru_bridges:
http://ru-bridges.livejournal.com/95716.html )
 
 (Foto: ru_bridges:
http://ru-bridges.livejournal.com/95716.html )
 
 (Foto: ru_bridges:
http://ru-bridges.livejournal.com/95716.html )
 
 (Foto: Viktor Lakics )

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Carta ao Panetone


   
Carta ao Panetone

 
Querido Panetone,
Você sabe o quanto gosto de você,  mas não podemos  viver assim: eu
lhe cortando em pedaços e você me engordando sem parar.
Quando o amor deixa o casal infeliz, é hora de parar. Amor não é sofrimento.
Apesar da sua massa macia e suave, temos que lidar com aquelas
frutinhas cristalizadas de toda relação.
Acredite, vai ser melhor pra  nós dois. Você fica com sua integridade,
e eu com minha cintura.
Continuarei olhando você com ternura e desejo, mas sabendo que já não
nos pertencemos mais.
Adeus, Panetone.
Foi doce, foi bom, mas deixou marcas que agora a blusa comprida
precisa encobrir.....
Adeus!!!


Resposta do Panetone:
Minha Querida,

Antes de mais nada gostaria de dizer-lhe que o que engorda não é o que
te delicia
entre o Natal e o Ano Novo, mas tudo o que você come entre o Ano Novo e o Natal;

portanto, reveja seus fundamentos.
Sei da sua admiração por mim e que sua decisão de me deixar está
muito mais ligada à sua incapacidade de administrar seu peso do
que a qualquer insatisfação comigo.
Sinto pela separação, mas ainda vamos nos encontrar. Assim como minha
massa é mole, a sua carne é fraca. Você ainda vai ter uma recaída.
Não encare isto como uma praga, mas sabedoria de quem entende
muito de tentações.
Acho que você está carente. Se eu tivesse bracinhos, dar-lhe-ia um abraço.
Por enquanto, do seu sempre,
Panetone
Arte e formatação
By Jas

terça-feira, 9 de setembro de 2014

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Trinta fichas


Um olhar ( tirada em voga  no século 21)   sobre a avenida...
Avenida longa,  pedestre aflito. Do alto, o relógio gozava daquela afobação-  ponteiros  uniformemente acelerados , versus passos doidos para vencer  quarteirões, crescendo!
  Bonde  aliviaria ,   machucando minguado ordenado. Porque não,  bicicleta ?
Porque ainda não era moda em Paris, nem Milão., Berlim, ou  ilhas Galapagos.
Quem aguardava o ansioso pedestre só poderia ser o Arquivo Genial, AG, entre os íntimos. O trabalho haveria de ser árduo para justificar os miúdos proventos mensais,  vulgo salários. Se desconto houvesse, a culpa recairia sobre a nefasta existência de ponteiros nos relógios ou à deficiência na  prática da corrida de fundo  pelo aflito.